Com pandemia, trabalho das ambulâncias aumenta 30% na cidade

Muita gente esquece, quando se fala dos profissionais que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus, daqueles que estão atrás dos volantes das ambulâncias. Só em Barueri eles somam 120 profissionais trabalhando ativamente no socorro de pacientes.


A Divisão Especial de Tráfego de Ambulâncias do município não para nunca: trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana. A frota é composta de 21 ambulâncias simples e duas UTIs móveis.


A rotina, que já é intensa em dias normais, aumentou 30% com a pandemia causada pelo novo coronavírus só no que tange às remoções. “Cabe a nós atender chamados de urgência e emergência, remoções dos Prontos-Socorros para a Grande São Paulo e região, além de atendimentos clínicos de pacientes debilitados, remoções das Unidades Básicas de Saúde para PSs etc.”, especifica o chefe do setor, Clóvis Peangelo.


Modificações também foram necessárias no setor com a chegada da pandemia, conforme conta Clóvis, para garantir ainda mais a segurança de servidores e pacientes. Uma delas se refere a um setor exclusivo para higienização das ambulâncias também com funcionamento de 24 horas, uma vez que, a cada remoção, o veículo precisa passar por um processo de desinfecção.


Em contato direto com pacientes, esses profissionais estão igualmente expostos ao vírus, tanto quanto médicos e enfermeiros. Mesmo assim, cumprem sua missão de salvar vidas com dedicação e comprometimento, muitas vezes correndo contra o tempo. O medo da contaminação existe, obviamente, assim como a transmissão aos familiares, mas conforme destaca Clóvis, “todos trabalham com muito profissionalismo”.




© 2020  Prefeitura de Barueri. Todos os direitos reservados.